bispos do Acre visita papa Francisco no Vaticano

Uma delegação de 17 bispos, incluindo bispos dos Regional Norte 1 da CNBB (Estados do Amazonas e Roraima) e o Noroeste (Acre, sul do Amazonas e Rondônia) participaram de uma visita ao Papa Francisco, no Vaticano, nesta segunda-feira, 20. O bispo da Diocese de Cruzeiro do Sul, Dom Flávio Giovanelle, juntamente com Dom Joaquín, bispo da Diocese de Rio Branco, foram os representantes do Acre, em Roma.

Em carta, Don Joaquín descreveu a visita com um “momento único para a vida de um bispo e da diocese” e destacou a preocupação do papa com a situação do povo amazônico.

“Ele nos aconselhou a continuar sendo pastores com cheiro de ovelha, de estar junto ao povo que sofre, de não abandonar os pobres, migrantes e estar ao lado de todos os que precisam de uma presença materna da Igreja. Agradeceu por estarmos nas periferias do Brasil e de tantas situações difíceis”, relatou o bispo de Rio Branco.

Após ouvir os relatos e desabafos dos bispos sobre os desafios e problemas enfrentados nesta região do Brasil, Papa Francisco os encorajou: “Arrisca, meu irmão, se você não arriscar, já está errando”.

Papa: "arrisca, meu irmão", junto aos pobres e indígenas da Amazônia -  Vatican News

Confira a íntegra da mensagem do bispo da Diocese de Rio Branco, Dom Joaquín Pertiñez Fernández, sobre a visita ao papa:

“A visita ‘Ad Limina’ é um momento único para a vida de um bispo e de uma Diocese, pois é o momento de manifestar e vivenciar a união com o Primado de Pedro. A visita se caracteriza principalmente pelo encontro com o Papa, além de outros momentos de celebrações nas Basílicas maiores e as visitas às diferentes Congregações da Cúria romana.
Hoje, para iniciar a visita, tivemos a alegria e a emoção de Celebrar a Eucaristia junto ao túmulo de São Pedro, celebrando a fé em unidade e comunhão com toda a Igreja, manifestada em Pedro, pedra fundamental da nossa Igreja.
Posteriormente fomos recebidos pelo Papa Francisco. Estávamos os bispos dos dois regionais Norte I e Noroeste, que compreendem as Dioceses de Amazonas, Roraima, Rondônia e Acre.
Foi outro momento ímpar, pela acolhida, simplicidade e emoção de estar ao lado do sucessor de Pedro, com plena liberdade para falar, escutar e receber os conselhos daquele que é o nosso pai na fé, que tenta nos animar e encorajar aos que estamos em outros lugares da vinha do Senhor.
Ele nos recebeu com seu carinho peculiar, escutou a todos os que quiseram manifestar seus agradecimentos, desafios, problemas, alegrias e também suas preocupações pela situação atual de nosso povo e da nossa Amazônia, tão querida pelo Papa.
Ele nos aconselhou a continuar sendo pastores com cheiro de ovelha, de estar junto ao povo que sofre, de não abandonar os pobres, migrantes e estar ao lado de todos os que precisam de uma presença materna da Igreja. Agradeceu por estarmos nas periferias do Brasil e de tantas situações difíceis…
Houve momento para fotos e entrega de lembranças.
Agradeceu as orações de todos os que rezam por ele e pediu que agora precisa mais ainda. Embora as mídias estejam falando coisas estranhas, ele manifestou que está bem melhor com o tratamento que está fazendo com seu joelho. E que nem pensou em renunciar, como estão falando por aí…
Foi um dia abençoado, que o Papa abençoou, ainda mais, com sua bênção para todos os fiéis de nossas dioceses, incluída a Diocese de Rio Branco.
A bênção do Papa é muito forte e acredito que já deve ter chegado por aí…
E, junto com a benção do Papa, mando também a minha, desde esta cidade de Roma, onde se percebe a cada passo a grandeza e a beleza de nossa Igreja.
Que Deus abençoe a todos e todas!!! Um abraço…!!!
Dom Joaquín Pertíñez
Bispo da Diocese de Rio Branco”.

fonte  agazetadoacre.com

Categoria:

Deixe seu Comentário